Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

segunda-feira, 11 de março de 2013

devaneio da metade

Tem pessoas que vivem as meias, não entregam-se nunca, controlar é o seu destino, não choram, não fecham os olhos para beijar, não entregam-se jamais, são ponderadas, não gostam de perder o controle, previsão é seu destino. Precisam evitar o sofrimento, e não percebem que sofrem, pois não vivem, sofrem por medo de sofrer. Sofrem o não viver, o que não fizeram, o que não disseram, o que não concretizaram. 
Pessoas meias programam tudo, se der é assim, se não der é assado, elas não se desesperam, pois se der certo ou errado já era previsto mesmo. Não abraçam apertado demais, por medo de sentir o coração, não beijam longamente, tem medo de perder-se no beijo, e perder-se no tempo. 
Meias pessoas tem sempre meias horas, sempre um relógio a controlá-las, não perdem a noção do tempo jamais, mas esquecem das fases da lua, não percebem o calor do sol e nem o molhado da chuva. Meias pessoas, tem meias palavras, jamais as deixam fluir livremente, enganam-se no seu controle, mentem para si, afinal não querem se expor, nem sofrer. Mas como sofrem essas meias pessoas, essas pessoas meias! 

2 comentários:

  1. A pessoa que sabe viver não tem vida, mas por ela é tida.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde estou encantada com textos lindos.Na vida não devemos ser meias pessoas e sim ser inteiras para poder sentir as emoções que vida nos oferece.
    Beijos com carinho!!

    ResponderExcluir