Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

sexta-feira, 11 de maio de 2012

MAIO

MAIO, MAIO, MAIO, desMAIO...
Esse é o meu mês, nasci dia 30 de maio, gosto do mês claro, mas ele, não seí porque é tão cruel comigo. Em meio é o mês que mais me desestabilizo emocionalmente, que mais eu tenho trabalho, que mais convites recebo, que mais compromissos tenho, nunca consigo fazer o que quero em maio, não consigo ler, nem escrever, nem rir, nem chorar, maio me tira as forças. É o mês da agressividade, da vontade de gritar e pedir socorro. Tantos planos, tantos projetos e idéias que sempre se desorganizam, se perdem no mês de maio. É o mês das decepções, do cansaço exagerado, da asma.... da dor no peito.
Poxa maio será que nasci no finalzinho desse mês porque não suportei toda essa pressão? Será inferno astral? Não sei como vou aguentar até o fim do mês? Hoje está difícil.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Ironia ou não, eu estava trabalhando!

Enquanto muitos comemoravam ou melhor se revoltavam, cá estava eu, trabalhando horrores, e não consegui postar coisa alguma ontem, passei o dia pensando em nós trabalhadores. Passavam na minha cabeça as seguintes falas:
"Vou indo tenho que acordar cedo."
"Eu durmo sempre de madrugada, muita coisa pra fazer."
"Tá errado sabe, mas não falo nada, sabe como é."
"Sim, eu sei que corro risco, mas tenho que terminar logo, não dá tempo para ficar colocando essas coisas de segurança, todos vão morrer mesmo."
"Sempre foi assim, entra chefe, sai chefe."
"Temos que fazer, foi sempre assim."
"Quando tu escolheu esta profissão já sabia né?"
"Não sei qual foi o último domingo que tive."
"Ah não posso nesse sábado, alíás não posso em sábado, eu trabalho sempre até a madrugada em sábado."
"Não posso, tenho que corrigir provas."

GENTE! PARABÉNS NADA! LUTA! AINDA HÁ PELO QUE LUTAR!

Finalizo com essa música que adoro, dedico para todos os trabalhadores que apesar do sistema, mantém sua alma cheia de sonhos.

A Bola do Jogo
Mundo Livre S/A

Olha, olha, olha
Olha, meu olhar mais fundo
Entra, entra, entra
Senta, bem vinda ao novo mundo

Minhas pernas são bastantes fortes
Como de todo trabalhador
Os meu braços são de aço
Como os de todo operário

Mas como já dizia um velho casca
A merda dos trabalhadores é sue alma inútil
Eu tenho uma alma que deseja e sonha
Mas como já dizia um velho casca
A alma de um trabalhador
É como um carro velho só dá trabalho

Tira, tira, tira
Deixa, não apaga o meu fogo
Suba, suba, suba
Gira, gira linda

É a bola do jogo
A bola do jogo
Sou um trabalhador sou sim,
Eu tenho uma alma que dseja e sonha
Deseja e sonha