Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

sábado, 31 de março de 2012

NÃO!

Não me venha com palavras vazias, não me obrigue a nada, não não me obrigue, a obrigação me mata, não, não me mate!
Não me submeta, eu não sou submissa, eu me cobro demais, não seja mais um a me cobrar, não, não me cobre, não tenho mais a dar!
Não tente me mudar, não se aproxime demais, não se afaste tanto, não, não, solidão não, presença demasiada também não, não, não me sufoque, sou asmática, preciso de ar, de ar puro.
Não me venha com as convenções, não eu não quero saber o que os outros vão pensar, eu sei, sei que tem as contas pra pagar.
Não fale tanto, quanta asneira, besteira e plasfêmia, mas o silêncio é mais alto, não fique em silêncio.
Não me peça paciência, é urgente, tenho pressa, não, mas não agora, eu tô cansada, muito cansada, não me apressa.
NÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário