Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Devaneio: Sabe aquele vazio?

Esses dias li essa frase do Caio Fernando Abreu, já comentei que elas simplesmente surgem no meu dia, parecendo sempre que foram escritas em especial só para mim, assim sentimos quando nos idenficamos com um autor, seja ele quem for e quem somos. É assim, existe química na literatura. O pensamento:

"Penso em você apesar de não sentir sua falta e muito menos sua presença. Penso em você porque sinto um vazio, que eu não sei do quê."

          Ela veio pra concluir pensamentos que invadiram minhas reflexões esses dias. Pensei muito em porque alimentamos tanto ilusões absurdas, porque sentimos tanta falta de alguém, que na verdade nós sabemos, que sinceramemnte, não sentimos falta dessa pessoa. Por que sofremos por pessoas que sabemos francamente que não amamos, nem no passado, nem no presente e nem no futuro. Mas sofremos, nos maltratamos por uma falta e uma presença irrreal, absurda, abstrada e nada sólida.
         De tanto me perguntar cheguei a conclusão que temos enormes vazios no peito, isto é, falta algo em nossa vida, algo importante, indispensável e necessário. Esse buraco enorme dói muito, e como não sabemos disso acreditamos que seja a falta de alguém, e lá vamos nós colocando pessoas nesse lugar, as vezes um relacionamento após o outro, só pra não deixar o buraco vazio, e se por algum momento não for suficiente, passamos a sentir a falta daquele amor da nossa vida, que sabemos bem que não é o amor da nossa vida, mas que ficamos anos supervalorizando esse ser.
           Aí veio a luz, que tal sermos fortes e francas e tirar a massa que colocamos para disfarçar o vazio e olhar de verdade pra ele. Ver o que realmente preciso preencher e com que. É paixão? O que te dá paixão? É alegria? Como transformar nosso dia em alegria? Falta colorido na vida? Como encher teus dias de colorido?
            Hoje acredito profundamente que esta é a chave do segredo, entendendo nosso grande vazio e agindo corretamente nele, não esperaremos mais que um amor nos complete, mas que realmente acrescente na nossa vida. Que esse outro alguém venha porque o amamos e não porque nos é indispensável para sermos felizes.
              A imagem é uma fotografia que tirei, acho que demostra um pouco do que eu tenho buscado mais na minha vida, por mim mesma: COR, FLORES e uma JANELA que se abre, abre pra VIVER.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário