Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

sábado, 30 de abril de 2011

(VENDIDO) Retalho: Melissa Severine a venda!!!!!!

Essa fofa aqui, linda, perfeitinha, ainda com cheirinho, esmaga meu pé!!!! sniffff










Então está a venda por 85,00 (frete incluso)


Severine número 35 (para um pé magrinho que o meu gordinho coitado).


Ah e um exemplo de look pra empolgar.
bjs

















sábado, 23 de abril de 2011

Retalho do dia: Melissa a venda!!!



Já comentei que tenho um brechózinho virtual, na verdade eu adoooroooo um brechó, claro que coisa boa, alternativa, peças raras, conservadíssimas, nada de lixaiada, daí não dá obvio. Pois bem, não que tenha um brechó, na verdade as peças que por algum motivo não vou usar e que estão em perfeitíssimas condições, libero às próximas donas, afinal a renovação é necessária.


O retalho do dia é essa melissa perfeita! Eu adoro ela, mas não adianta aperta meu dedinho. Ela é um luxo só, não tem defeitinho algum e combina com um estilo bem despojado.





PEÇA DO DIA: MELISSA número: 35 - Custa: 30,00 + frete. Perfeitinhaa!!!





Avisa as tuas amigas, eu envio por correio sem problemas. O lock abaixo é pra dar uma idéia de como ela fica linda num estilo mais alternativo. Eu adoooro!



















FAXINA NO BLOG!!!!

Finalmente, uma idéia pra organizar a bagunça que é o meu blog!!! Aliás eu escrito!

Pois bem, definirei como devaneios o que se referir as minhas livres reflexões, emoções e sentimentos.

Retalhos o que se referir as minhas artes, artesanatos, meu brechó e deliragens afins.

Não que nos retalhos não hajam devaneios e os devaneios sejam apenas retalhos. hahahaha

É só pra organizar a coisa toda, algo didático.


bjo Jú

terça-feira, 12 de abril de 2011

CAIO FERNANDO ABREU


Já se sentiu perseguida por um cantor, um poeta, uma música, um tema? Você vai trabalhar e lá aparece a história, vc está distraído e alguém lhe chama e lá está a história. Pois é, eu sou assim tenho fases que sou perseguida dias e mais dias por uma música, um cantor, um filme, um escritor. Enfim, to na fase de Caio Fernando Abreu, fazem dias que me persegue e já estou até ficando preocupada, aqui vai o devaneio do dia: sempre acho que em tudo há um sinal, vc não acha? Será que ele quer me dizer algo? Quer se comunicar? Quer que eu tome alguma atitude? Preciso entender isso.

Ultimamente tudo que abro na internet tem uma citação, e o estranho é que não é qualquer citação, algo que leio e digo: oh que lindo isso!!! Não, é algo que afunda no peito, uma adagada, sem dó e nem piedade. Sabe o negócio que parece que foi escrito a cinco minutos sobre o que eu estava pensando e sentindo? Aí além da perseguissão virtual, estava semana passada no meu curso de teatro, e pela primeira vez tinha que decorar um trecho de um texto. O professor entregou e adivinha de quem era o texto a ser decorado? de Caio Fernando Abreu. Fiquei perplexa!!!! E assim está indo, ontem até chorei (e isso é difícil), porque era demais a coincidência.


Alguns trechinhos para saborearmos, esse poeta maravilhoso!!!!


"Eu quero, certo? Não sei se devo, também não sei se posso. Se é permitido? Sei lá, acho que também não sei o que é dever ou poder, mas agora estou sabendo de um jeito muito claro o que é precisar, certo? E quando a gente precisa, não importa que seja proibido. Querer? Querer a gente inventa. Ou não. " CFA


" Penso sempre que um dia a gente vai se encontrar de novo, e que então tudo vai ser mais claro, que não vai mais haver medo nem coisas falsas. Há uma porção de coisas minhas que você não sabe, e que precisaria saber para compreender todas as vezes que fugi de você e voltei e tornei a fugir. São coisas difíceis de serem contadas, mais difíceis talvez de serem compreendidas." CFA

domingo, 3 de abril de 2011

ILUSÕES

Estava ouvindo esta música, de Julieta Venegas e Marisa Monte, me tocou fundo, pois esta letra conseguiu transmitir o que de mais profundo se esconde em nossos corações, nosssos mais profundos tormentos. Impressionante como as ilusões nos pertubam, com o tempo de certa maneira percebemos quando estamos nos iludindo e racionalizamos isso, para evitar futuros desgastes e sofrimentos. Afinal não somos mais adolescentes que se jogam de cabeça e sofrem, sofrem, sofrem. Porém sofremos de outro mal, o fruto da racionalidade, o sofrimento de se abrir mão da ilusão e de deixar de vivê-la. Então lá estamos nós entre a cruz e a espada.

Como evitar então? Sei lá, parece inevitável, uma escolha e suas consequencias. Acho que só aderindo a filosofia budista e nos esforçarmos em abrir mão de nossos desejos, afinal a ilusão é o fruto de nossos desejos e o desejar, segundo o budismo, é o que nos leva a infelicidade. Acredito muito nisto, o problema é que já nascemos resultado de desejos, fomos criados no sistema capitalista em que tudo que move o mundo são os desejos. Como resolver? Já é outra história. Meu interesse hoje era compartilhar essa música maravilhosa e fazer meus pouquísssimos leitores se deleitarem com a voz dessas duas belas cantoras. Se quiser compartilhe comigo uma de suas ilusões que deixou prá lá, estou me sentindo sozinha nisto hoje.


"Uma vez eu tive uma ilusão (...) E não soube o que fazer (...) Não soube o que fazer (...) Com ela Não soube o que fazer (...) E ela se foi Porque eu a deixei (...) Por que eu a deixei? Não sei Eu só sei que ela se foi (...) Sei que tudo o que eu queria, Deixei tudo o que eu queria / Porque não me deixei tentar /Vivê-la feliz (...)"