Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

sábado, 20 de novembro de 2010

NOSTALGIA

Quanto mais o tempo passa mais nostalgica eu fico. A cada dia me sinto mais apegada ao passado, ao vivido e ao não vivido também. Passo pelas ruas com o coração apertado vendo os prédios antigos, as calçadas, as árvores sobreviventes, as pessoas mais velhas. A música mais antiga, as roupas, a decoração, os objetos, os livros, enfim tudo me parece mais cheio de magia. Chego a estar negando o atual, o futuristico. Passei a redescobrir fotografias, objetos e até pessoas, vontade de vasculhar profundamente o passado. Eu sou retro, não que eu seja dessas pessoas que se fantasia de passado sabe. Mas meu apego ao que passou está cada dia maior, sempre foi forte, mas cresce, e me faz feliz, parece que as coisas fazem mais sentido. Abaixo minha última redescoberta na casa dos meus pais. O aparelho de vinil que ouvia com meu pai quando era criança, ele encarecidamente mandou arrumar, limpou e me deu agora está na minha sala. Fiquei tão fortemente feliz com este presente. Eu e meus vinis tão felizes, uma nostalgia boa, mas as vezes um sentimento de dor de um passado que não vivi. Bem estranho. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário