Retalhos e Devaneios

Retalhos e Devaneios

Páginas

sábado, 27 de novembro de 2010

ABSTRATOS (nova coleção em construção)





Sempre fiquei muito intrigada e até irritada quando pessoas olham um quadro abstrato e largam aqueles comentários grotescos do tipo “até eu fazia”, “que horror pra mim arte bonita é a Renascentista ou o mais possível realista”. Ficava me perguntando: Porque o bonito precisa ser real? Padrão? Por que há pessoas que não conseguem a perceber a beleza através do sentimento, das cores e das emoções? Será que é falta de coragem de se entregar? Será que o aparentemente real lhes dá segurança.
Sempre amei o abstrato, mas essa coleção não foi elaborada devido a arte abstrata não. Foi uma inspiração que tive a partir de pessoas que olharam meus colares e produções e não quiseram comprá-los. KKKKKKK isso mesmo!!!!! Quem diria, de tanto me irritar com alguns comentários de pessoas que não queriam comprar o efeito foi contrário, e comecei a me inspirar com isso, fazendo a ligação com as pessoas que não gostam da arte abstrata. Ao ver meus colares algumas pessoas dizem: “Ah legal, mas não sei como combinar” hehehehe “Bacana, mas nada meu combina” hehehe ou “Ah é muito exótico pra mim, prefiro as bijux de ouro e prata” kkkkkkk
Pois bem, sem querer fui relacionando esses comentários e a reação delas com as das pessoas que só entendem a arte realista numa exposição abstracionista. Esses devaneios deu nisso: uma nova coleção: COLARES TOTALMENTE ABSTRATOS, sem preocupação se combina ou não, também é uma homenagem aos pintores que romperam padrões de sua época, inovando, inventando, reinventando ou apenas brincando.
Aqui um simples conceito de ABSTRACIONISMO: “A arte abstrata tende a suprimir toda a relação entre a realidade e o quadro, entre as linhas e os planos, as cores e a significação que esses elementos podem sugerir ao espírito. Quando a significação de um quadro depende essencialmente da cor e da forma, quando o pintor rompe os últimos laços que ligam a sua obra à realidade visível, ela passa a ser abstrata.” Logo, esta coleção é indicado para as pessoas que realmente são fãs do abstrato e se julgam mulheres abstratas. Comentem, partilhem, este espaço é de todas nós.

sábado, 20 de novembro de 2010

NOSTALGIA

Quanto mais o tempo passa mais nostalgica eu fico. A cada dia me sinto mais apegada ao passado, ao vivido e ao não vivido também. Passo pelas ruas com o coração apertado vendo os prédios antigos, as calçadas, as árvores sobreviventes, as pessoas mais velhas. A música mais antiga, as roupas, a decoração, os objetos, os livros, enfim tudo me parece mais cheio de magia. Chego a estar negando o atual, o futuristico. Passei a redescobrir fotografias, objetos e até pessoas, vontade de vasculhar profundamente o passado. Eu sou retro, não que eu seja dessas pessoas que se fantasia de passado sabe. Mas meu apego ao que passou está cada dia maior, sempre foi forte, mas cresce, e me faz feliz, parece que as coisas fazem mais sentido. Abaixo minha última redescoberta na casa dos meus pais. O aparelho de vinil que ouvia com meu pai quando era criança, ele encarecidamente mandou arrumar, limpou e me deu agora está na minha sala. Fiquei tão fortemente feliz com este presente. Eu e meus vinis tão felizes, uma nostalgia boa, mas as vezes um sentimento de dor de um passado que não vivi. Bem estranho. 


domingo, 14 de novembro de 2010

FOTOGRAFIA

Desde a infancia a fotografia me inspira, me atrai, acho incrivel a capacidade de capturar algo, ou pelo menos tentar capturar algo. A fotografia bem tirada é capaz de transmitir o sentimento que aquele ambiente ou pessoa proporcionou a quem naquele momento viveu. Claro que tudo ísso depende de quem vê a imagem, sendo muito próprio de cada um. Quando criança já gostava de fotografar e como a máquina diginal ainda não existia era muito legal, pois não havia a nova tentativa, o filme hehehe era caro revelar, então não se admitia pagar por falhas. Grande era o esforço em tentar fotografar algo bonito para ter-se um bom resultado. O tempo foi passando e não enjoei do brinquedinho, acho até que fui viciando, ando pela rua e sinto vontade de fotografar tudo. Não só por fotografar, mas porque ultimamente tenho achado quase tudo que vejo bonito. Uma beleza que varia muito do dia, da situação, enfim, posso olhar algo e achar lindo porque é nostalgico, triste, colorido, sem cor, vibrande, negro, resumindo, acho que tudo deveria ser compartilhado, fotografado e compartilhado.
Ainda acredito que a arte é capaz de sensibilizar o ser humano, capaz de tornar o humano mais humano. E fotografia, a bem tirada é sim uma arte belíssima. Abaixo algumas das imagens que ousei capturar.






 Parque Marinha do Brasil / Poa


 Rosa na casa da minha sogra



 Criúva - RS

 Marinha do Brasil / POA


 Gramando / RS

 Marinha do Brasil POA / RS

Café no Moinhos de Vento / Poa / RS

 Desfile de Moda - Iguatemi - Poa

Sítio dos meus pais. Nova Santa Rita / RS


 
Espero que gostem, se copiar, por favor créditos meus. : ) 

domingo, 7 de novembro de 2010

Devaneios do dia.

Estranho, quando fiz este blog, que quase não mexo, que não tem seguidores, mas pelos números já tem alguns leitores, a intenção era vender algumas peças que ficaram disponíveis, alguns retalhos mesmo. Mas agora acho que tá me dando vontade mais é de compartirlhar mais meus devaneios. Aí pensei, nossa essa blog vai ficar uma bagunça, uma coisa sem propósito, sem foco, coisa que realmente não gosto. Mas, pensando bem a proposta era mesmo essa, afinal o que são os retalhos, são pedaços, partes de mim, do que penso, sinto e faço. Juntando aos devaneios, coisa constante na minha vida e no meu ser, sai assim um blog totalmente ecletico bem como eu, uma geminiana altamente confusa, que gosta de tudo um pouco, e que no fundo não sabe é nada hehehehe.
Então como hoje estou me sentindo livre em relação ao meu próprio blog, estou disposta a colocar o que me der vontade, sem pensar se esta valendo ou não. Quero compartilhar, nem que seja comigo mesma, meu amor as caveirinhas Mexicanas. Ah disse comigo mesma, porque como não tenho seguidores e não pretendo ficar convidando as pessoas por email e orkut, o que odeio quando recebo aqueles convites chatos. Do tipo: entrem aí pelo amor de deus, quero me sentir amado e feliz, leiam, leiam por favor. Talvez eu mude de opinião, mas acho quem faz isso um chato e não pretendo fazer. Aí fico a me perguntar como terei seguidores então? hehehehee ah sei lá, pelo destino de repente, pelas coisas em comum não sei. Enquanto eles não vem vou compartilhar meus devaneios comigo mesma, que modestia parte, é uma compania e tanto que me faz um bem enorme.
Sem perder o foco hoje, e nas últimas semanas meus devaneios estão em admirar as caveiras mexicanas, estou quase desejando tatuá-la. Eu as amo, primeiro porque são realmente lindas, cheias de expressão, segundo porque surgiram do protesto político, no Méximo (país que simplesmente admiro e amo muito) pós revolucionário, terceiro porque são uma expressão popular, mostram a cultura do país. E outra eu simplesmente as amo, amo e pronto. Outra hora vou postar alguns elementos Históricos sobre elas. Hoje to afim só de admirá-las.


Caveirinha da Fridinha. Linda!!!!



Essa é a mais perfeita que encontrei, essa eu tatuaria, mas sabe aquele medo da tatoo, fico pensando onde eu ia colocá-la. To me encorajando ainda.


Essa é do tipo sensual, tem muitas dessas, aff eu quero um dia ser uma caveirinha assim bem gostosa heheheheh!
Outra hora vou postar mais, já que viciei nelas.